Galeria de Fotos

O nosso Pastor

Ptr. Carlos Martins e família

Martins

Missionários

Gary Manter e família

Manter

Douglas e Sharon Fry

Fry

Jim e Carol Plunkitt

Plunkitt

Mark e Terry Bagwell

Bagwell

Evandro Baptista e família

Baptista

Lourenço Nutbrown e família

Nutbrown

Steve Trostle e família

Trostle

A nossa História

A Igreja Baptista de Linda-a-Velha começou em Queijas. O trabalho teve ali início por causa do convite feito por dois missionários: Larry Bollback Director da Palavra da Vida e Chris Lubkeman da Liga de Testamento de Bolso. O missionário Larry Bollback vivia em Queijas e ofereceu o seu lar para se começarem estudos bíblicos.

Na terceira semana de Julho de 1982 a família Manter (Gary, Debbie, Stacey e Adão) mudou-se para Queijas. No dia 30 de Novembro do mesmo ano (1982) o trabalho iniciou-se com classes de crianças na casa da família Hare (Don e Helen), que recentemente haviam chegado como consultores da ABEM (Associação dos Baptistas para o Evangelismo Mundial) após 40 anos no Brasil.

Um ano depois a situação foi reavaliada. A família Manter propôs que o trabalho se mudasse para Linda-a-Velha, uma cidade maior, com mais movimento e que crescia mais rapidamente.

Comprou-se então um apartamento por cima do Centro Comercial Tropical para servir temporariamente de local de reuniões. Assim, a família Fry (Douglas e Sharon), que se havia instalado em Linda-a-Velha desde a sua chegada em Novembro de 1983, poderia criar contactos na área enquanto que a família Manter continuaria a viver em Queijas.

No dia 3 e 4 de Março de 1984 realizaram-se os primeiros cultos em que assistiram 32 portugueses.

Em Maio de 1985 a família Plunkitt (Jim e Carol) veio trabalhar com os Fry enquanto a família Manter estava nos Estados Unidos, tendo como principal responsabilidade encontrar o local certo e construir o templo para a igreja que se iniciara. Esta revelou-se, conforme o seu relatório anual de 2 de Maio de 1986, “uma tarefa longa, difícil e, por vezes, frustrante.”

No início a igreja cresceu lentamente e era constituída principalmente por pessoas de Queijas. A igreja continuou no apartamento por mais dois anos e passou duma assistência média de 10 em 1984 para 24 em 1986.

construção

No dia 7 de Março, na reunião da Direcção da ABEM foi proposta a compra do actual terreno da igreja. No dia 14 de Março de 1986 foi assinado o contrato de compra e venda.

Após contratar um construtor, a construção iniciou-se no dia 4 de Dezembro de 1986. Um culto especial foi celebrado no ainda inacabado edifício em Abril de 1987 com a presença de 60 pessoas. Mais tarde o apartamento foi vendido e no fim de Maio (1987) a igreja mudou-se definitivamente para o novo edifício.

A família Fry deixou de ministrar na nossa igreja em 1987 enquanto que a equipa Manter/Plunkitt continuou a trabalhar até à saída do casal Plunkitt em 1988. A família Bagwell, que havia chegado em Agosto de 1987, começou a trabalhar então com a família Manter. O edifício da igreja foi consagrado em Novembro de 1988 com a realização de cultos especiais.

No dia 4 de Fevereiro de 1990 Marcia Kingsbury começou a frequentar a igreja onde ministrou na área dos jovens e crianças. O dia 23 de Setembro desse ano foi o último domingo em que a família Bagwell assistou aos cultos em Linda-a-Velha. Por esta altura já a família Baptista (Evandro, Elina, Kevin e Ivan) ajudava nos ministérios da igreja. Em Março do ano seguinte o Pr. Evandro tornou-se o responsável pelo trabalho. Durante a sua ausência (1993-1994) o Pr. Lourenço Nutbrown foi o responsável por manter o funcionamento da igreja.

consagracao

No dia 28 de Janeiro de 1996 a família Martins é convidada para minsitrar na igreja. Este foi um dos primeiros passos na preparação para a igreja se tornar independente e autónoma. Com a elaboração dos seus estatutos e regulamentos internos e sua aprovação em diário da República, a igreja torna-se legal perante o estado.

No dia 14 de Junho de 1997 a igeja convoca um concílio examinador que, após aprovação, leva a igreja a consagrar ao ministério pastoral o então obreiro da igreja Carlos Martins.

A partir de então, tendo ainda o apoio da família Baptista por mais alguns meses, a igreja passa a funcionar duma forma independente, elegendo os seus primeiros diáconos e corpos sociais no dia 13 de Julho desse ano.

Apesar da sua autonomia, a igeja contou ao longo dos anos com o precioso apoio de missionários que se uniram à nossa igreja por algum tempo. Foi o caso da família Trostle, do Nick e do Steve e da Mary Limmer.

À medida que avançamos não podemos esquecer as nossas raízes. Elas foram e são ainda a base do que nós somos hoje e do que seremos no futuro, na graça de Deus. Queremos também recordar agradecidos todos aqueles que Deus usou para implantar e fazer crescer esta igreja, que somos nós. Uns lavraram, outros semearam, outros regaram e outos têm colhido. Todos têm servido o mesmo Mestre e contribuído para a vida desta igreja.